segunda-feira, 2 de abril de 2012

Introdução ao Viagra





por Marshall Brain
- traduzido por HowStuffWorks Brasil
O Viagra® é um dos medicamentos mais conhecidos de todos os tempos:
O Google lista mais de 17 milhões de web pages que usam a palavra "viagra". Para comparar, são listadas apenas 3,3 milhões de páginas contendo a palavra "aspirina" e só 936 mil contendo a palavra "Tylenol";
bilhões de mensagens de e-mail anunciam o Viagra® todos os dias. Há tanto "spam" sobre o Viagra que, na verdade, a Pfizer - fabricante do Viagra - tem uma página falando do problema, chamada "Evite Viagra falso: sobre os spams", exibida com destaque em Viagra.com (site em inglês);
a Pfizer gasta incontáveis milhões de dólares anunciando o Viagra®, tanto que o medicamento é constantemente anunciado na TV ;
a Pfizer diz em seu site que nove comprimidos de Viagra® são usados a cada segundo - o que corresponde a quase 300 milhões por ano.
O reconhecimento do nome Viagra® é tão alto que quase todos os adultos na América já ouviram falar da droga e sabem o que ela faz.
E o que o Viagra® faz é simples: quando funciona como desejado, faz um homem estimulado sexualmente ter uma ereção.
Como o Viagra® faz isso? E por que o Viagra® só funciona se o homem estiver sexualmente estimulado? Quanto a isso, o que causa a ereção em primeiro lugar? Neste artigo, responderemos a todas estas perguntas e a mais algumas.
A anatomia masculina
Para muitas pessoas, é difícil falar sobre o pênis. Essa parte do corpo é considerada íntima e normalmente não é discutida em público. Porém, o pênis é simplesmente uma parte da anatomia masculina projetada para fazer uma tarefa e vamos tratá-lo desta maneira aqui.

Sonhos e ereções


Um homem "normal" tem entre quatro e oito ereções espontâneas todas as noites enquanto dorme. Elas normalmente ocorrem durante o estágio REM (fase do sono com movimento

rápido dos olhos), quando é mais comum sonhar.
Quando um médico quer saber se a dificuldade de ereção de um paciente é física ou mental,

uma maneira de descobrir é colocando um sensor no pênis do paciente para ver se ele está

ou não tendo as ereções noturnas apropriadamente. Se não estiver, o problema é físico.

No caso do pênis, existem duas tarefas que ele realiza:
liberar urina da bexiga, a chamada micção;
liberar esperma e fluido seminal da glândula prostática, a chamada ejaculação.
O Viagra® ajuda na segunda tarefa: ejaculação.
Quando tudo está funcionando bem, a ejaculação é um processo de três passos:
o homem fica sexualmente excitado
o pênis responde ficando ereto
a estimulação do pênis causa ejaculação
Isso parece muito simples, mas em muitos casos o segundo passo não acontece, tornando o terceiro passo difícil ou impossível. Apesar do homem ser estimulado, o pênis não fica ereto.

Para entender por que, você precisa entender a fisiologia de uma ereção.
Quando você quer mover qualquer parte do corpo, faz isso usando os músculos .

Não importa se esteja movendo seus dedos, braços ou pernas, são os músculos que fazem o trabalho. Mesmo ao mostrar a língua você faz isso usando os músculos:
você pensa em mover alguma parte do corpo;
o músculo apropriado se contrai;
a parte do corpo mexe.
Os músculos permitem que você mexa seu corpo voluntariamente com controle preciso.
O pênis, por outro lado, é completamente diferente. Não há contração muscular envolvida na ereção peniana. Para ficar ereto, o pênis usa pressão.
 
Provavelmente, a maneira mais fácil de entender como o pênis fica ereto é pensando em um balão. Se o balão não tem ar, fica flácido. Se você inflar o balão com um pouco de ar, ele fica alongado e rígido.
O pênis usa um mecanismo semelhante, mas ao invés de usar ar pressurizado para ficar rígido,

o pênis usa sangue pressurizado. O pênis contém duas estruturas em forma de charuto, chamadas corpos cavernosos, que usa para ficar ereto.

Os para esses tubos e as veias carregam o sangue para fora deles. O pênis pode estar flácido

ou ereto, dependendo do fluxo sangüíneo:
no estado não ereto, as artérias que trazem o sangue para dentro dos corpos cavernosos estão

de alguma forma contraídas, enquanto as veias que drenam o sangue do pênis estão abertas.

Não há como haver pressão dentro do pênis. Neste estado, ele é flácido;
quando um homem fica excitado, as artérias penianas se abrem de maneira que o sangue pressurizado pode entrar no pênis rapidamente. As veias que saem do pênis ficam contraídas.

O sangue pressurizado fica preso nos corpos cavernosos e este sangue faz o pênis ficar

alongado e endurecido. O pênis está ereto.
Se as artérias penianas não se dilatarem adequadamente, é difícil ou impossível ficar com

o pênis ereto. Este problema é a principal causa da disfunção erétil.
Para resolver um problema de ereção quando a causa é pouco fluxo sangüíneo, você precisa "abrir" as artérias. Vamos ver como isso é feito e como era feito antes do Viagra.
Os primeiros tratamentos da disfunção erétil
O primeiro avanço real no tratamento da disfunção erétil aconteceu em 1983. Antes disso,

achava-se que a disfunção erétil - a incapacidade de atingir uma ereção - era primariamente psicológica. Esse conceito veio abaixo em 1983, na reunião da Associação Urológica Americana (site em inglês), em Las Vegas, quando o Dr. Giles Brindley injetou a droga fentolamina em seu pênis. Após a injeção, Dr. Brindley apareceu no palco e abaixou as calças para mostrar uma das primeiras ereções induzidas por drogas para uma audiência de urologistas incrédulos.
O que a fentolamina fez? Ela relaxou um músculo. Veja como:
Dentro do corpo existem vários tipos de músculos:
esqueléticos - os músculos esqueléticos são os que vemos nas Olimpíadas, bíceps protuberantes

e assim por diante;
cardíaco - o músculo cardíaco movimenta o coração ;
lisos - a musculatura lisa pode ser encontrada, por exemplo, em vasos sangüíneos, nos

intestinos e estômago e geralmente são involuntários.


 
Os músculos lisos têm um papel importante em cada ereção.
A musculatura lisa tem um papel chave em cada ereção e a fentolamina é a droga que relaxa

esta musculatura.
A razão pela qual a injeção de fentolamina causou a ereção em Brindley foi especialmente interessante em 1983 porque ninguém nunca tinha pensado nisso antes. Veja o que aconteceu:
as artérias de um pênis flácido estão contraídas e não deixam o sangue entrar nos corpos cavernosos;
a injeção de Brindley relaxou a musculatura lisa das paredes das artérias dentro do seu pênis, deixando-as abertas à entrada de sangue;
o sangue entrou nos corpos cavernosos e a pressão arterial inflou seu pênis, resultando em uma ereção instântanea.
A partir da metade dos anos 80, ficou comum tratar homens com disfunção erétil usando a injeção de relaxantes da musculatura lisa.
O Viagra® simplifica esse processo fazendo a mesma coisa com um comprimido ao invés de uma injeção. Outra vantagem do Viagra®sobre a injeção de fentolamina é que o Viagra® só causa a ereção se o homem for sexualmente provocado. A fentolamina, em contraste, causa

uma ereção imediata e incontrolável.
Como um remédio pode atuar somente na musculatura lisa do pênis e não no corpo todo, e só quando o homem está excitado? Para responder a estas questões precisamos, primeiro,

entender como funciona o fluxo sangüíneo no corpo.
Entendendo o fluxo do sangue
Como é possível um homem ter uma ereção com um comprimido? Não é possível dar a um homem um comprimido de relaxantes da musculatura lisa como a fentolamina, porque isso causaria um relaxamento da musculatura lisa do corpo todo e criaria muitos problemas.

O que você precisa é de um remédio que relaxe apenas a musculatura lisa das artérias do pênis.
Para entender como age uma droga específica para o pênis, pense em como o sangue flui em nosso corpo. Ele tem apenas uma bomba, o coração . Mas partes diferentes do corpo precisam

de quantidades diferentes de sangue em tempos diferentes.
Por exemplo:
se você come uma refeição farta, seu corpo precisa enviar mais sangue para o estômago e intestinos para ajudar na digestão;
se você está correndo uma maratona, seu corpo precisa enviar mais sangue para os músculos

dos braços e pernas e pode cortar a maior parte da corrente sangüínea para o estômago

(e outros órgãos não essenciais) para economizar oxigênio para as pernas.
O que seu corpo precisa, em outras palavras, é de um conjunto de válvulas que pode usar para aumentar e diminuir o fluxo sangüíneo para certas partes do corpo. E seu cérebro precisa de

uma maneira de controlar essas válvulas para poder abri-las e fechá-las quando for necessário.
O pênis é um dos lugares do corpo onde o cérebro precisa aumentar e diminuir o fluxo

sangüíneo como uma válvula. Para entender como o cérebro controla tudo isto, começaremos com um conceito básico do funcionamento: como o cérebro controla o fluxo sangüíneo nas diferentes partes do corpo?
Abrindo e fechando válvulas
No corpo humano, as "válvulas" abrem e fecham usando os músculos nas paredes das artérias. Quando esses músculos relaxam, as artérias se abrem e aumenta o fluxo sangüíneo. As válvulas respondem às mensagens químicas que o cérebro controla.
O mecanismo usado para "abrir uma válvula" em qualquer parte do corpo envolve quatro

passos.


O cérebro envia um sinal para uma fibra nervosa específica. Esta fibra nervosa termina em uma célula nervosa NANC em uma artéria, em algum lugar próximo ao ponto onde o fluxo de sangue precisa ser alterado. NANC significa não-adrenérgico não-colinérgico e isso quer dizer que as células nervosas NANC podem produzir óxido nítrico.
As terminações nervosas NANC injetam óxido nítrico no sangue e células vizinhas.
O óxido nítrico estimula uma enzima chamada guanilil ciclase nas células ao redor e essa enzima começa a produzir uma substância química chamada monofosfato de guanosina cíclica (cGMP).
A cGMP diz para musculatura lisa em uma artéria para relaxar. Quando a musculatura relaxa, o fluxo sangüíneo aumenta.
Este mecanismo é uma pequena máquina química simples que o cérebro usa para aumentar o fluxo de sangue em várias partes do corpo. Mas há uma parte final desta máquina química:

outra enzima chamada fosfodiesterase (PDE) desativa a cGMP.
A cGMP é produzida durante o tempo em que o cérebro estiver enviando mensagens pelas fibras nervosas para as artérias, o que gera óxido nítrico e mantém o ciclo em funcionamento. Quando o cérebro pára de enviar sinais, toda a cGMP vai embora porque a PDE é desativada. Desta maneira, o cérebro pode abrir e fechar as válvulas quando quiser.
Mas como isto está relacionado a uma ereção?
Quando o cérebro é estimulado, envia um sinal para os corpos cavernosos do pênis

começarem a produzir óxido nítrico, o que leva à criação de cGMP. A cGMP faz as artérias dos corpos cavernosos dilatarem, aumentando o fluxo do sangue. O aumento de sangue faz o pênis inflar como um balão. Ocorre uma ereção.
Quando um homem sofre de disfunção erétil, várias podem ser as causas para este problema. Porém, um dos motivos mais comuns, especialmente em homens mais velhos, é que as artérias no pênis não estão dilatando o suficiente quando o cérebro envia o sinal. O homem está

excitado e os nervos do pênis estão produzindo NO, mas a quantidade de cGMP produzida

não é suficiente para manter a ereção.
A maneira como o Viagra® resolve esse problema é bastante inteligente e envolve a seguinte pergunta: como criar uma droga que afeta apenas a válvula peniana?
Tratando a disfunção erétil com o Viagra
Se você quer criar uma droga que aumente o fluxo sangüíneo para o pênis, há pelo menos três maneiras de fazer isso:
aumente a quantidade de óxido nítrico produzida no pênis;
aumente a quantidade de cGMP produzida no pênis em resposta ao óxido nítrico;
elimine a PDE no pênis para que a cGMP aumente em vez de ser decomposta por ela.
O Viagra® usa o método número três, ele elimina a PDE que decompõe a cGMP, então a

cGMP aumenta e tem maior efeito nas paredes das artérias. Quanto maior for a quantidade de cGMP, maior será o fluxo de sangue e quanto maior o fluxo de sangue, maior será o grau da ereção.
O Viagra® usa esta técnica por causa de uma interessante peculiaridade do PDE.
Acontece que o corpo humano produz pelo menos 11 tipos diferentes de PDE. Apenas um destes tipos de PDE, PDE5, é encontrado no pênis. Assim que os cientistas descobriram esse fato, a criação do Viagra® foi relativamente simples. Tudo que a Pfizer precisou fazer foi descobrir

qual era a substância química que bloquearia a PDE5 seletivamente e nada mais. Com a PDE5 bloqueada, a cGMP se concentra no pênis e aumenta o fluxo sangüíneo sem afetar outras partes do corpo.
Se não existisse um tipo único de PDE encontrado no pênis, não existiria o Viagra®.
E como o Viagra® bloqueia a PDE5?
A PDE5 é o que conhecemos como enzima. Enzimas são proteínas especialmente revestidas

que podem acelerar uma reação química. O artigo Como funcionam as células descreve a enzima maltase. O formato da maltase permite que a molécula de maltose combine perfeitamente nela

e quando isso acontece, a enzima maltase quebra a molécula de maltose em duas moléculas de glicose, como mostrado aqui: A PDE5 é uma enzima que aceita e quebra a cGMP. A Pfizer precisou de uma substância química que bloqueasse a PDE5. A substância química que a Pfizer descobriu é chamada citrato de sildenafil. Ela se encaixa na enzima PDE5 e a inativa.
O Viagra® contém citrato de sildenafil embalado em um comprimido. Quando um homem toma um Viagra®, o citrato de sildenafil passa pelo seu organismo, afetando apenas a enzima PDE5 no pênis. A droga fica na corrente sangüínea por aproximadamente quatro horas e então é retirada do sangue pelo fígado e rins.
E esse é o fim da parte "como funciona" da história do Viagra®:
um homem toma um Viagra®;
o citrato de sildenafil entra na corrente sangüínea e circula por seu corpo;
o citrato de sildenafil se encaixa na enzima PDE5 no pênis e desativa a maior parte dela;
quando este homem fica sexualmente excitado, o cérebro envia um mensagem para as células NANC em seu pênis, que produzem óxido nítrico;
o óxido nítrico cria cGMP, que começa a relaxar as artérias no pênis;
como a PDE5 foi desativada, a cGMP no pênis não é quebrada. Pelo contrário, se acumula e permite que as artérias penianas fiquem dilatadas;
o pênis infla com sangue e o homem tem uma ereção completa.
Isso funciona perfeitamente para a maioria dos homens, exceto por alguns pequenos problemas...
Efeitos colaterais do Viagra®
Praticamente todas os medicamentos causam efeitos colaterais, afinal, ao chegarem à corrente sangüínea, podem afetar outras partes do corpo que não a desejada.
O Viagra® tem alguns efeitos colaterais que os pacientes precisam conhecer.
Dores de cabeça (como efeito colateral, em alguns homens, "abre" as artérias do cérebro, causando excesso de pressão), rubor facial, dispepsia (dor de estômago) e congestão nasal são os efeitos colaterais mais comuns no uso de Viagra. O Viagra está contra-indicado em pacientes com doença cardíaca que fazem uso de nitratos. Nesses pacientes o uso ao mesmo tempo do Viagra junto com nitratos leva à queda importante da pressão arterial com risco de complicações. Por isso, o Viagra não pode ser prescrito em pacientes que tomam medicamentos a base de nitratos. O Viagra só é vendido com prescrição médica porque é preciso que o médico avalie se o paciente tem condições de tomar o medicamento. É um medicamento recomendado somente para pacientes com DE. Não deve ser usado por homens sem disfunção erétil.
Para saber mais sobre os efeitos colaterais, veja o Guia de Remédios UOL.
Para mais informações sobre o Viagra, outras drogas que tratam disfunção erétil e tópicos relacionados, acesse os links da próxima página.
 
Primeiro vá a seu médico para uma consulta ,se pode ou não usar essas medicações .
Genéricos do viagra : ( Cialis , Levitra , Viagra )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-me por Email

Lições de vida

Cada dia em nossas vidas nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos.
Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos.
Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começamos a enfrentar o mundo sozinhos.
Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego...Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria.
Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão.Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita.
Às vezes, dá tudo, tudo errado!Você pensa que escolheu a profissão errada, que você mão consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas...Parece que você caiu e não consegue levantar...Está a ponto de perder o ar...Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão.
Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira.E aí... Você pode mudar a sua vida!Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar.Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá.Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros.Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido.
Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida!Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria.Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe...Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles.Encare-os de frente. Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e...Confie!
Entenda que a vida é bela, mas nem tanto...Mas você deve estar bem consigo mesmo pra que possa estar bem com a vida.Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás...Não importa a tua idade, nem o tamanho de seu sonho...A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...Autor ( Lilian Roque de Oliveira )


twitter

Mapa