sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Trote do bem integra calouros e veteranos


..................................................

Ações de cidadania foram o forte dos trotes deste ano. Confira ações de calouros e veteranos que deixaram o constrangimento e a violência para trás

  •  
  •  

Em uma manhã, calouros e veteranos de Direito e Medicina da Universidade Positivo foram incentivados a doar sangue
RECEPÇÃO


Trote como sinônimo de humilhação, constrangimento e até violência é coisa do passado. Hoje a ordem é prestar serviço à comunidade e promover a integração pacífica entre calouros e veteranos. Em duas semanas de aula – que começaram dia 6 nas instituições privadas –, os estudantes mostraram que é possível comemorar a entrada na universidade de outra forma.
Bons exemplos não faltaram. Na Universidade Positivo (UP), assim como na maioria das outras instituições, coordenações e centros acadêmicos são responsáveis pela organização da recepção aos calouros de cada curso e a maioria optou pelo trote solidário. Os cursos de Direito e Medicina, por exemplo, doaram sangue aos bancos de Curitiba, como o Hemepar e o Hemobanco. Os estudantes deixaram a sala de aula por uma manhã para ajudar a abastecer os estoques, que ficam 40% menores em época de férias e carnaval.
Para os calouros que estavam ansiosos com o início das aulas e com o que os aguardava, o trote solidário trouxe um alívio e a boa sensação de fazer algo pelo próximo. “A primeira semana foi reservada para atividades de recepção e integração. Conhecemos a universidade e fomos ao Hospital da Cruz Vermelha doar sangue. Prati­­camente toda a turma participou”, conta a caloura de Medicina da UP Luiza de Martino Borges.
Na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), além da doação de sangue, os estudantes foram incentivados a levar alimentos não perecíveis para serem doados a sociedades beneficentes. A universidade até fez convênio com uma rede de supermercados que permitiu que os alunos ficassem nas lojas tentando arrecadar doações com os clientes.
Integração
As vantagens do trote solidário não se restringem aos beneficiados com as doações. A ação também é responsável por integrar calouros e veteranos, fazer com que eles se conheçam e troquem experiências úteis à formação acadêmica.
Alguns cursos adotam o “apadrinhamento”, que é quando cada novo aluno tem um padrinho veterano que fica responsável por lhe passar livros, cópias e dicas de estudo. Portanto, participar das atividades das primeiras semanas pode ser bem útil para o futuro do aluno na universidade. O veterano Iago Freire de Macedo Buhrer, do 4.º ano de Direito da UP, além de participar da doação de sangue faz parte de um grupo no Facebook que troca livros entre os alunos. “Faz muito tempo que não se faz aqui trotes agressivos, até porque a instituição proíbe. Fazemos festa, saímos todos juntos, mas sem nenhum abuso”, comenta.
Pensando na ideia de promover a amizade entre os alunos e fazer com que os novatos se sintam acolhidos, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) prepara para a primeira semana de aula, que inicia em 5 de março, uma grande festa de recepção. Apenas o trote solidário é permitido na instituição e, embora cada setor tenha a liberdade para preparar a recepção como quiser, existe uma festa geral para todos os cursos.
Para a pró-reitora de Assuntos Estudantis da UFPR, Rita de Cássia Lopes, o trote solidário, além de preparar o aluno para as atividades de cidadania e extensão, ajuda o estudante a se sentir valorizado, participante e integrado.




Lição paulista para o país não esquecer

A mudança de comportamento em relação ao trote começou em todo o país a partir de 1999, quando um estudante de Me­­dicina da Universidade de São Paulo (USP) morreu afogado du­­rante um trote. De lá para cá, aos poucos, as universidades foram disseminando resoluções que proíbem brincadeiras agressivas e de mau gosto.
Embora as proibições se restrinjam aos muros das instituições, já que fora deles as coordenações não têm como controlar os alunos, os educadores perceberam que ao longo de 13 anos os estudantes incorporaram a ideia e acabam por fiscalizar uns aos outros, mesmo que ainda existam casos isolados de agressão.
Na Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), por exemplo, o trote passou a ser proibido em 2002. “Se recebemos alguma denúncia, o procedimento é abrir sindicância e processo administrativo”, explica a pró-reitora de Pro­­moção Humana da UTP, Ana Margarida de Leão Taborda.


fontes:
fonte das imagens:
https://www.google.com.br/search?q=trote+ecologico&biw=1366&bih=643&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=k0nwVOywBInbsATgyoG4Cg&ved=0CCIQsAQ&dpr=1#imgdii=_&imgrc=J8aM7KenJacoKM%253A%3Bq9CxdJa3BBKJAM%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.ecodesenvolvimento.org%252Fposts%252F2013%252Fjaneiro%252Fjovens-propoem-trote-sustentavel-aos%252Fimages%252FTroteEcologico-EcoD.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.ecodesenvolvimento.org%252Fposts%252F2013%252Fjaneiro%252Fjovens-propoem-trote-sustentavel-aos%3B450%3B275


2 comentários:

  1. As pessoas que promovem trotes agressivos e humilhantes concerteza devem ser pessoas anormais que não tem senso do ridículo. Sugestão: manda pra Indonésia com passagem de ida sem volta.

    ResponderExcluir
  2. Mandar para a indonésia seria muito radical, seria melhor condenar esse indivíduo a servir a sua comunidade como ajudar pessoas carentes, ajudar com cestas básicas, etc...

    ResponderExcluir

Siga-me por Email

Lições de vida

Cada dia em nossas vidas nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos.
Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos.
Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começamos a enfrentar o mundo sozinhos.
Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego...Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria.
Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão.Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita.
Às vezes, dá tudo, tudo errado!Você pensa que escolheu a profissão errada, que você mão consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas...Parece que você caiu e não consegue levantar...Está a ponto de perder o ar...Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão.
Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira.E aí... Você pode mudar a sua vida!Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar.Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá.Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros.Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido.
Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida!Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria.Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe...Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles.Encare-os de frente. Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e...Confie!
Entenda que a vida é bela, mas nem tanto...Mas você deve estar bem consigo mesmo pra que possa estar bem com a vida.Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás...Não importa a tua idade, nem o tamanho de seu sonho...A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...Autor ( Lilian Roque de Oliveira )


twitter

Mapa