quinta-feira, 29 de maio de 2014

O preconceito linguístico




Antes de começarmos a falar sobre o preconceito linguístico temos que saber o que é preconceito, o que ele faz e porque ele ocorre.

Preconceito é uma ideia ou conceito preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou "estranhos", e costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente.
De modo geral, o ponto de partida do preconceito é uma generalização superficial, chamada estereótipo. Observar características comuns a grupos são consideradas preconceituosas quando entrarem para o campo da agressividade ou da discriminação.
Observa-se então que, pela superficialidade ou pela estereotipia, o preconceito é um erro. Entretanto, trata-se de um erro que faz parte do domínio da crença, não do conhecimento, ou seja, ele tem uma base irracional e por isso é difícil fazer qualquer questionamento fundamentado num argumento ou raciocinio.

                                                  
Além dos tipos de preconceito já vistos temos o preconceito linguístico, que será o mais abordado nesse blog. Eu dividi esse tema em cinco pontos, são eles:
  • O que é?
  • Origem
  • Consequências
  • Preconceito no Brasil
  • Formas de combate

O que é?
O preconceito linguístico nada mais é do que um preconceito social que distingue e separa classes sociais, estigmatizando ou prestigiando falantes da língua portuguesa brasileira.
É importante sabermos alguns conceitos sobre a língua:

- O preconceito linguístico é uma forma de preconceito a determinadas variedades linguísticas.
 Para a linguística os chamados erros gramaticais não existem nas linguas naturais.
A língua falada e língua escrita são coisas totalmente diferentes.


Origem
A fala e a escrita fazem parte de nosso cotidiano, e não devem ser confundidas, porque a fala é natural à pessoa, enquanto a escrita pode ou não ser aprendida.
A língua escrita e a língua falada são muito diferentes, porque enquanto a primeira é estática e não têm mudanças, a segunda vive mudando, se adaptando a cada nova geração sempre recebendo novas palavras e verbetes, normalmente utilizadas por falantes da zona rural ou dos subúrbios.
As diferenças entre elas não são bem aceitas por alguns membros da sociedade, uma minoria pertencente a classes privilegiadas, que consideram um desrespeito a norma culta e tentam impor uma unidade lingüística existente apenas na gramática, ou seja, apesar da enorme diversidade e variabilidade apresentada pela língua, no uso cotidiano, falada no Brasil as pessoas tendem a transformar a variedade linguistica utilizada pelo outro em “erro”.


Consequências
A influência que a língua tem sobre a nossa vida é muito clara. O modo de falar e de escrever pode dizer de onde o falante vem e até a classe social que ele está inserido.
O preconceito lingüístico pode desestruturar uma pessoa socialmente pois o simples ato de ironizar  o erro de uma pessoa acaba cercando o aluno com o medo do erro, o que pode acabar prejudicando o seu desempenho escolar.
Outra conseqüência é que a norma culta, tida como norma padrão, que deveria ajudar na formação de uma sociedade compacta, em termos lingüísticos, e consciente da importância da língua, no entanto no Brasil isso se tornou um problema, pois esta norma que deveria unir acaba excluindo. Apesar disso a gramatica deve fazer parte do material didático da escola, pois ela deve servir como um meio de orientação, e não como uma detentora de todas as “verdades”.


Preconceito no Brasil
O preconceito lingüístico no Brasil se dá mais em relação a pessoas das zonas rurais, às pessoas mais pobres, e aos diferentes sotaques apresentados no país.

A mídia e os principais meios de comunicação (televisão, rádio e internet) deveriam combater o preconceito lingüístico, mas ao invés disso o reforçam, gozando e ironizando as variedades linguisticas diferentes da sua. Pelo fato da maior parte da mídia se concentrar na região sudeste, o preconceito lingüístico é muito reforçado contra o sotaque nordestino, e contra as pessoas do interior.


O primeiro passo para se combater o preconceito lingüístico no Brasil é admitir a sua existência, pois ao contrario dos outros tipos de preconceito, como a descriminação por opção sexual, cor e sexo, ele é invisível aos olhos da sociedade, é como se ele não existisse, já os outros preconceitos são enquadrados dentro dos “politicamente incorretos”,e são muito combatidos.
As escolas deveriam abordar mais nesse tema, pois muitas crianças, mesmo sem saber, acabam ironizando os colegas que falam “errado”, e alem de serem preconceituosas acabam fazendo bullyng com eles.
Outra forma de combate é a desmistificação de alguns mitos no Brasil, que reforçam o preconceito lingüístico, tais como:
·         Por ser uma língua trazida de Portugal só os portugueses sabem falar bem e que o português falado lá é uma língua mais correta, o que na verdade é um conceito totalmente errado, pois a diferença notada entre os dois países ocorre porque no Brasil houve a construção de uma identidade própria desde a independência e assim as línguas evoluíram de modo diferente.

·         Existe uma unidade linguística no Brasil. Esse mito é facilmente desmentido por várias razões que vão desde a desigualdade social, os vícios de linguagem, o local onde a pessoa é criada e vários outros pequenos e grandes fatores que fazem existir uma grande variedade linguistica no Brasil.

·         O domínio da norma padrão é um instrumento de ascensão social. Esse mito chega a ser absurdo, pelo simples exemplo de que os professores de português, que devem saber mais do que ninguém a norma padrão, são pouco valorizados na sociedade e recebem baixos salários, enquanto um grande fazendeiro, que tenha apenas alguns anos de ensino primário, mas seja dono de milhares de cabeças de gado e tenha influência política, pode falar português da forma que quiser pois sua posição social está garantida por outros meios

·         É preciso saber gramática para falar e escrever bem. É difícil encontrar alguém que não concorde com essa frase, mas se isso fosse verdade todos os gramáticos seriam bons escritores e os bons escritores seriam especialistas em gramática, o que não é verdade tomados os exemplos de alguns grandes escritores como: Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade e Rubem Braga.

Esses e outros mitos são utilizados por pessoas que defendem o uso do português da norma culta no dia a dia, essas pessoas também temem que, pelo amplo uso das variedades lingüísticas e o desuso dos padrões estabelecidos pela gramática, a língua portuguesa entre em decadência, visto que as variedades, em geral, têm mais proximidade com os jovens, independente de sua classe social

Na realidade não há o preconceito social e sim os preconceitos sociais, porque normalmente as pessoas só se referem a ele sendo o preconceito entre as classes sociais, mas ele abrange muito mais do que isso, englobando todos os preconceitos ligados a sociedade. Por esse motivo não deve haver uma distinção entre preconceito lingüístico e social, pois um está inserido no outro.
O preconceito social, no que se refere às classes sociais, em geral é exercido sobre as pessoas que sofrem mais na sociedade, como os pobres, analfabetos, aqueles que não têm acesso à escolarização. Por não terem a oportunidade de entrarem numa escola ou de nela permanecerem, muitos acabam sendo acusadas de falar errado e de deteriorar a língua portuguesa.
Quando fazemos uma real analise sobre o assunto vemos que há uma transferência do que a sociedade acusa a pessoa de ser para a língua. Então se uma pessoa é pobre, a língua dela é pobre. Se uma pessoa vive numa região atrasada sua língua vai ser atrasada.
Uma conclusão que chegamos é que a maioria das variedades lingüísticas sempre serão consideradas erradas porque não correspondem aquilo que as pessoas detentoras do poder na sociedade acham correto.
Um ultimo ponto, mas não menos importante, a ser analisado é o porque de uma criança criada num meio familiar (ou não) adquirir uma forma de falar, chegar à escola e ter sua fala considerada errada pelos colegas que tiveram um ambiente familiar diferente, no que se refere a fala.
Essa criança chega à escola e percebe que, diante do é apresentado à ela pela gramática,   “tudo” que foi aprendido com sua família e amigos é “errado” e tem que rever os seus conceitos sobre a língua portuguesa. Esse rever causa uma confusão na cabeça dela e acaba chegando à conclusão de que passou muitos anos da sua vida falando “errado” e não se sente capaz de dominar os recursos do seu próprio idioma, passando a não gostar do estudo da língua portuguesa e da gramática.


fonte:http://opreconceitolinguistico2.blogspot.com.br/2011/05/o-preconceito-linguistico.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-me por Email

Lições de vida

Cada dia em nossas vidas nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos.
Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos.
Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começamos a enfrentar o mundo sozinhos.
Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego...Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria.
Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão.Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita.
Às vezes, dá tudo, tudo errado!Você pensa que escolheu a profissão errada, que você mão consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas...Parece que você caiu e não consegue levantar...Está a ponto de perder o ar...Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão.
Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira.E aí... Você pode mudar a sua vida!Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar.Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá.Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros.Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido.
Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida!Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria.Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe...Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles.Encare-os de frente. Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e...Confie!
Entenda que a vida é bela, mas nem tanto...Mas você deve estar bem consigo mesmo pra que possa estar bem com a vida.Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás...Não importa a tua idade, nem o tamanho de seu sonho...A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...Autor ( Lilian Roque de Oliveira )


twitter

Mapa