sábado, 2 de abril de 2011

O fiel escudeiro



A narrativa romanesca ou audiovisual jamais muda: há sempre o herói e seu fiel escudeiro. Sob todas as formas, como mestre/discípulo, veterano/novato, sonhador/pragmático, invencível/humano, adulto/moço. A trama pode ser policial (Tango/Cash), épica (Quixote/Sancho), justiceira (Zorro/Tonto, Batman/Robin), cômica (Dean Martin/Jerry Lewis). Por que esse binômio é obrigatório e por que sempre funciona?

Acredito que o motivo principal é que o fiel escudeiro representa o leitor/espectador, que aspira ao protagonismo, quer se transformar no seu ídolo, enquanto faz o papel da sua sombra. Essa migração entre o coadjuvante e o principal leva junto o espectador. É o esforço de decifrar as altas esferas, as quais só o primeiro time tem acesso, de atingir um patamar mais alto a que foi relegado pelo berço ou destino. É a superação diante do universo hostil, reconhecendo que existe alguém maior, mais preparado e que é preferível seguir seus passos para chegar a algum lugar do que se recusar a aceitar a liderança e ficar sempre amarrado.

O campônio que vira governador no livro de Cervantes encarna essa função mítica e pragmática. O fiel escudeiro é quem se assombra quando surgem os umbrais, o que comenta como leigo o que vê sem entender, e reage mal diante do perigo. É a maneira de a trama aproximar o público da história, de envolvê-lo colocando-o dentro da rede. E de levá-lo para a mão até o desfecho, que costuma ser favorável.

Quem assiste fica fisgado pela possibilidade de palmilhar o caminho em direção à realização, ao conhecimento, à aventura, à vitória. Isso só é possível por meio do fiel escudeiro, frágil no começo e que com o tempo ganha a confiança do chefe. Este, precisa da precariedade e escassez do seu braço direito para poder realizar suas façanhas. É possível até ser salvo por ele – naqueles momentos em que o fiel escudeiro cresce de importância e se transforma diante da percepção não apenas do herói, como da massa que consome a narrativa.

É quando saltamos o abismo e deixamos de ser essa criatura inerme sentada num sofá para alçarmos vôo, a exemplo do cabeça de área, o sujeito que sabe o que está fazendo e para onde vai. Quando os dois ficam próximos ao longo do texto, o fiel escudeiro se torna parte do mito e cresce até atingir a glória. Ou então, permanece assim, dependendo se haverá continuidade da saga em outros volumes ou não.

É o isolamento como representação da imobilidade, que leva à união indissolúvel dos dois, que juntos inventam a ação. Toda dupla tem esse função, a começar pela principal delas, o casamento, que rompe a solidão e gera a descendência. No caso da dupla da ação (que muitas vezes compete com o casamento) o objetivo é também fugir da maldição humana, de nascer e morrer só. A liga entre o dono da história e seu amigo mais próximo significa o esforço de romper com esse cerco do mundo inimigo.

É preciso unir forças para derrubar os muros. O nó da amizade junta o Ideal, ou a Força - nem sempre lúcida, já que precisa muitas vezes da coragem cega para realizar algo - ao seu avesso. O Pragmatismo, o Medo, a Prudência se junta ao Sonho para que algo venha à luz. É a história, que nos prende a atenção porque temos uma porta de entrada: o sujeito tosco que nada sabe e tropeça em tudo o que vê, mas que acaba sendo o mais simpático dos dois, o cara que está ali para ser visto de cima por nós.

Pois nos identificamos com o herói, enquanto de fato somos o escudeiro. Nós, leitores, espectadores, não nascemos para grandes feitos. Mas o amigo do mocinho nos introduz para essa possibilidade, basta seguir o líder, ajudá-lo nos momentos decisivos, para rompermos o círculo que nos prende. É quando enfim atingimos a capacidade de voar ou de atingir a imortalidade.

Começamos como ajudante de ordens e acabamos na cadeira do general. Não tínhamos acesso ao trono. Mas o fiel escudeiro nos levou até lá. Quando somos enfim invencíveis e levamos a mocinha para casa.

RETORNO - Imagem desta edição: os robôs de Star Wars reproduzem o Quixote emotivo e o Sancho pragmático.
fonte outubroblgspot

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-me por Email

Lições de vida

Cada dia em nossas vidas nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos.
Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos.
Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começamos a enfrentar o mundo sozinhos.
Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego...Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria.
Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão.Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita.
Às vezes, dá tudo, tudo errado!Você pensa que escolheu a profissão errada, que você mão consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas...Parece que você caiu e não consegue levantar...Está a ponto de perder o ar...Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão.
Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira.E aí... Você pode mudar a sua vida!Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar.Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá.Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros.Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido.
Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida!Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria.Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe...Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles.Encare-os de frente. Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e...Confie!
Entenda que a vida é bela, mas nem tanto...Mas você deve estar bem consigo mesmo pra que possa estar bem com a vida.Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás...Não importa a tua idade, nem o tamanho de seu sonho...A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...Autor ( Lilian Roque de Oliveira )


twitter

Mapa