domingo, 21 de novembro de 2010

Cleópatra, rainha do Egito


Deusa do sexo, serpente do Nilo, benfeitora pública... Santa ou pecadora, ela levou uma vida muito diferente do que mostram os filmes


Símbolo romântico da mulher fatal, Cleópatra VII Téia Filópator, a terceira dos filhos de Ptolomeu XII,rei do Egito,nasceu em Alexandria em 69 a.C.Assumiu o trono com apenas 18 anos, ao lado do irmão,Ptolomeu XIII, de 10 anos,com quem teve que se casar, seguindo o testamento do pai e a tradição dos faraós.Três anos depois, rebelou-se contra o irmão e seu tutor - que conseguiram destroná-la temporariamente.Tomou aulas de sexo com uma cortesã na tentativa de seduzir o general romano Júlio César,que estava no Egito para cobrar uma dívida.Graças a ele voltou a reinar, dessa vez casada com o irmão mais novo,Ptolomeu XIV,mas grávida do general.
Era linda, fútil e leviana.Tomava banhos de leite de cabra enquanto seu povo morria de fome.Saqueava templos atrás de riquezas para o seu tesouro particular e se divertia testando venenos em seus prisioneiros.Depois da morte de Júlio César,conquistou o coração de Marco Antônio, que governava a parte oriental do Império Romano e com quem teve três filhos. Juntos, quase se tornaram senhores de todo o Império Romano.Ao perderem a guerra,ambos se suicidaram, em 30 a.C. Ele se atirou sobre sua espada,e ela,com 39 anos, fez-se picar por uma cobra.
Essas são as histórias que têm sido contadas e recontadas nas mais variadas versões há mais de 2 mil anos. Acontece que muitas delas possivelmente não passam de lenda. "Quando se lida com épocas tão remotas, os historiadores têm de deixar de lado conceitos absolutos, como verdade e mentira, e se contentar em separar o provável do improvável", explica a inglesa Lucy Hughes- Hallet, no seu livro CLEÓPATRA, HISTÓRIAS, SONHOS E DISTORÇÕES, que será lançado este mês pela Record. Segundo ela e outros pesquisadores, Cleópatra foi uma das mulheres mais poderosas, determinadas e complexas da história - com qualidades nem sempre reconhecidas e defeitos muitas vezes inventados por seus inimigos romanos. Para começo de conversa, ela não era egípcia, mas grega. Também não era bonita, escreveu Plutarco, historiador grego. "Mas tinha uma voz musical, um encanto e força de caráter que eram capazes de tornar sua companhia agradável." De fato, esculturas e moedas recémdescobertas mostram-na atarracada e nariguda, e sua trajetória prova que não lhe faltavam nem carisma nem inteligência para governar. Saqueou templos, é certo, mas usou o ouro para salvar seu exército. Falava nove línguas e foi a primeira soberana de sua dinastia a aprender o egípcio - na corte, o idioma era o grego. Vaidosa, usava maquiagem pesada e tinha grande cuidado com a pele.

Seus interesses, porém, não se limitavam à arte do embelezamento. Datam de seu reinado obras sobre ginecologia, pesos, medidas, cunhagem de moedas e alquimia. Bárbara depravada aos olhos dos romanos, ela quase certamente teve apenas dois parceiros sexuais, escolhidos com visível interesse político. Seduziu César para que ele a ajudasse a reconquistar o trono. Ele, por sua vez, precisava de dinheiro para bancar suas expedições militares, e não havia "banco" melhor do que as riquezas do Egito. Tornaram-se amantes. Talvez por esse laço sexual, talvez pela hostilidade do ministério de Ptolomeu XIII em relação a Roma, Júlio César tomou o partido de Cleópatra na sua luta pelo poder. Arranjou que se casasse com o irmão mais novo, Ptolomeu XIV - Ptolomeu XIII fora encontrado no fundo do rio Nilo, em sua armadura de ouro, sem maiores explicações -, e conduziu-a de volta ao trono. Para comemorar, os dois fizeram um passeio na barcaça real pelo Nilo.

Não foi o cruzeiro de amor pintado nos filmes, mas um desfile político, uma exibição para o povo da recém-confirmada monarquia e da aliança da rainha com o homem mais poderoso de Roma. Na verdade, o casal não teve tempo para o lazer. Alguns historiadores acreditam que Júlio César só passou duas semanas ao lado dela, partindo logo do Egito e deixando-a grávida. Um ano depois, Cleópatra, o irmãorei e o filho, a quem deu o nome de Ptolomeu César, chegaram a Roma - lá, ficaram hospedados por um longo período no palácio de Júlio César, que nunca reconheceu publicamente a paternidade. Quando ele foi assassinado, em 44 a.C., ela voltou com a família para Alexandria e logo ficou viúva. Não existem provas de que tenha mandado matar o irmão, mas também não se pode descartar a possibilidade.

Nos anos seguintes, reinou com dedicação. Tudo indica que foi uma astuta diplomata, uma eficiente economista e uma negociadora firme. Para quem assumiu o poder no rastro de uma guerra, seu reinado foi um período de paz. Em 41 a.C., Marco Antônio, que depois da morte de Júlio César ganhara a porção oriental do império romano, exigiu a presença da rainha do Egito em seus domínios. Já consagrado como grande comandante militar e político hábil, ele tinha um plano: ressuscitar o projeto de César de atacar o Império Pártia - que corresponderia hoje, grosseiramente, ao Iraque e Irã. Mas como bancar uma campanha desse vulto? Mais uma vez, a resposta estava nas riquezas do Egito. Apesar do tom nada amistoso da convocação, a rainha não se intimidou. Escolheu a rota e o momento para fazer uma entrada triunfal em Tarso, na Ásia. Subiu o rio Cidno em uma barcaça adornada com ouro, prata, tecidos purpúreos, envolta em nuvens perfumadas e acompanhada de belas moças e moços seminus. Vestida de Vênus, estava deitada sob uma espécie de tenda, com meninos fantasiados de cupido aos seus pés.

Às margens do rio, a multidão ia se formando, aumentando o suspense de sua chegada. Provavelmente, ela própria espalhara gente para ter certeza de que o espetáculo não seria em vão. Boa de marketing, fez os rumores de sua presença chegar à cidade. Queria mostrar opulência. Sua segurança e a do Egito dependiam dessa aliança com Marco Antônio. Por isso, exibiu seu poder econômico sem pudor. E o plano deu certo. Tornaram-se amantes e também trataram de negócios. Cleópatra concordou em custear a expedição de Marco Antônio contra o Império Pártia, contanto que ele eliminasse vários de seus oponentes, inclusive sua irmã Arsínoe, que, mesmo exilada em Éfesos, insistia em se proclamar rainha do Egito. Como nenhuma campanha poderia começar antes da primavera, Marco Antônio foi passar o inverno em Alexandria.

Cleópatra não poupou esforços para impressionálo com o brilho de sua corte. Ele, que tinha reputação de ser um grande farrista, se divertiu muito com sua nova aliada e amante. Mas partiu alguns meses depois, ficando três anos longe dela. A rainha passou a ocupar-se então dos filhos - inclusive os de sua união com Marco Antônio, o casal de gêmeos Alexandre Hélio e Cleópatra Selena - e do seu reinado. Fez acordos lucrativos com os árabes quanto aos direitos sobre o petróleo; arrendou ao rei Herodes, da Judéia, as terras que recebeu de Marco Antônio ao redor de Jericó; demonstrou, enfim, estar mais interessada nos negócios do que nos prazeres da carne. Enquanto isso, Marco Antônio ficou viúvo, casou-se de novo, deixou a segunda mulher e a aliança com Roma, mandando chamar a rainha para juntar-se a ele. Precisava saber se o apoio do Egito continuava garantido e, provavelmente, queria rever a amante e conhecer os filhos. Cleópatra exigiu vastos territórios, e ele concordou com tudo. Não por estar loucamente apaixonado, mas em troca de uma frota armada e de ajuda para manter seu exército. E assim voltaram a ter relações sexuais. Uma vez mais passaram o inverno juntos, uma vez mais ele partiu por um tempo, deixando-a grávida...

Depravada aos olhos dos romanos, provavelmente teve só dois parceiros sexuais

Como a mulher insaciável retratada nos filmes, Cleópatra deixava a desejar. Na maior parte dos seis anos em que viveu com Marco Antônio, amargou a ausência dele, envolvido em campanhas militares. É pouco provável que tenha tido relações sexuais com os dois irmãos com quem foi casada. A rainha acusada de luxúria parece ter sido uma mulher que passou longos períodos sem sexo. Dedicou muitos de seus poucos anos de vida ao Egito e aos filhos. Sem homens, sem grandes orgias. Quando as legiões romanas esmagaram as forças de Cleópatra e Marco Antônio, eles preferiram a morte. Ele jogou-se sobre sua espada. Ela foi encontrada morta, sentada no seu trono de ouro, em roupas de rainha. Diz a lenda que picada por uma cobra que lhe fora trazida num cesto de figos - mas até a sua morte é um mistério. É possível que tenha sido realmente assim ou talvez guardasse algum veneno já preparado. No seu corpo, havia apenas uma marca, de dois pequenos arranhões no braço. Morreu serena, como uma deusa, a reencarnação de Ísis, tal qual seus súditos a consideravam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-me por Email

Lições de vida

Cada dia em nossas vidas nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos.
Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos.
Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começamos a enfrentar o mundo sozinhos.
Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego...Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria.
Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão.Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita.
Às vezes, dá tudo, tudo errado!Você pensa que escolheu a profissão errada, que você mão consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas...Parece que você caiu e não consegue levantar...Está a ponto de perder o ar...Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão.
Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira.E aí... Você pode mudar a sua vida!Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar.Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá.Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros.Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido.
Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida!Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria.Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe...Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles.Encare-os de frente. Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e...Confie!
Entenda que a vida é bela, mas nem tanto...Mas você deve estar bem consigo mesmo pra que possa estar bem com a vida.Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás...Não importa a tua idade, nem o tamanho de seu sonho...A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...Autor ( Lilian Roque de Oliveira )


twitter

Mapa